Uma análise nas fanpages das principais lideranças políticas queimadenses da atualidade, deputados Alana Passos e Max Lemos, revela como anda o prestígio de cada um junto a seus respectivos eleitorados e quais as prioridades políticas de seus mandatos.

Fizemos um levantamento milimétrico de todas as postagens feitas pelos dois deputados nos primeiros 44 (quarenta e quatro) dias de mandato; desde a data da posse, 01/02/2019, até o sábado passado, 16/03/2019.

Nossa análise tomou por base o grau de envolvimento de seus seguidores com suas postagens no Facebook. Mas não só isso. Levantamos também as ações de cada mandato e observamos a natureza das postagens, tentando a partir daí deduzir suas estratégias de ação e de comunicação.

Max Lemos, com experiência de 3 (três) mandatos eletivos, um de vereador e dois de prefeito, e parceiro político da Mesa Diretora da Alerj, tem buscado conquistar espaços estratégicos de poder e prestígio dentro do parlamento estadual. Ele preside a Comissão de Minas e Energia, é vice-presidente da Comissão de Obras Públicas, membro efetivo da Comissão de Constituição e Justiça e assumiu a relatoria da CPI da Crise Fiscal.

Enquanto aumenta seu poder nos espaços institucionais da política, parece, no entanto,  estar vivendo um processo de distanciamento de seus eleitores. Pelo menos é o que os números indicam.

Já tínhamos observado em matéria publicada no último domingo por este PORTAL, comparando o desempenho de 11 (onze) páginas de meios de comunicação e agentes políticos com base territorial em Queimados, na última semana, uma redução do grau de fidelidade dos seguidores do deputado Max Lemos naquele aplicativo.

Nesta nova análise essa impressão foi confirmada. Cotejando os números de envolvimentos  desde a data da posse, verificamos que a média de manifestação dos seguidores de Max no Facebook (curtições + comentários + compartilhamentos) ficou,  na última semana (10 a 16/03/2019), 39,58% abaixo da média geral dos 44 dias. Já a visualização dos vídeos teve uma queda ainda mais significativa, 56,06% a menos que a média do período.

Max tem usado pouco as redes sociais. Nesses 44 (quarenta e quatro) dias analisados, ele fez somente 29 (vinte e nove) postagens no facebook, quase todas tratando de pronunciamentos, conquistas de espaços institucionais e ações de seu mandato. Apenas 5 (cinco) delas, ou seja, 17,24%, tratam de questões extramandato e nenhuma delas de natureza política ou ideológica.

Já com a deputada Alana Passos acontece o contrário. Ela vem usando intensamente as redes sociais. Nesses primeiros 44 (quarenta e quatro) dias de mandato, ela não deixou um só dia de postar mensagens; foram, ao todo, 156 postagens; a maioria delas, no entanto, 73,08%, tratando de questões não diretamente relacionadas ao mandato.

Alana Passos, estreante na política, vive a euforia de um início de carreira vitorioso. Ela não somente presta contas de cada ação de seu mandato no facebook, como posta e compartilha a todo instante posts de exaltação ao governo e à família Bolsonaro e mensagens de viés ideológico, difundindo e apoiando princípios e teses da Direita, como a liberação do porte de armas ou a redução da maioridade penal.

Alana se define como uma política “de direita e conservadora convicta”, que “defende a família tradicional e não negocia seus valores”, e declara que sempre será “fiel aos princípios e bandeiras da família Bolsonaro”.

Ela votou contra a Mesa Diretora eleita na Alerj, a quem faz oposição aberta, e por isso não tem conquistado espaços institucionais de grande prestígio. No loteamento dos cargos importantes da Assembléia, ela ficou de fora, mas está muito animada como membro efetivo da Comissão das Pessoas com Deficiência e busca legitimar sua ação parlamentar como fiscal dos interesses públicos, denunciando situações de possíveis irregularidades ou descalabros. Recentemente ela propôs, em parceria com o Deputado Anderson Moraes, a abertura de uma CPI para investigar irregularidades no Fundo de Combate à Pobreza.

Alana teve vídeos com 25.000, 15.000, 10.000 visualizações,  enquanto Max alcançou no máximo 9.600 visualizações, num vídeo postado em 20/02, fazendo esclarecimentos sobre uma ação movida pelo Ministério Público contra ele, por improbidade administrativa.

Mas esses números grandiosos de visualizações não são frequentes.  Alana alcança em média 4.599 visualizações por vídeo, enquanto Max tem uma média de 2.958 visualizações.

Quanto às manifestações de seguidores (o somatório de curtições, comentários e compartilhamentos) a distância é menor. Enquanto as postagens de Alana recebem em média 430 manifestações, as de Max alcançam em média 384.

No item compartilhamento, que denota uma adesão ideológica, Alana alcançou o impressionante número 9.327 compartilhamentos com uma postagem condenatória de cenas consideradas atentatórias à moral e aos bons costumes…

Mas esse quantitativo extraordinário de compartilhamentos foi um caso excepcional. A média na fanpage da deputada Alana é de 131 compartilhamentos por postagem.

Já na fanpage do deputado Max Lemos a média de compartilhamentos é de 86 por postagem. O maior quantitativo de compartilhamentos alcançado por ele foi em 21/02, com a postagem de um vídeo de prestação de contas do mandato,  quando obteve 313 compartilhamentos.

Assim como Max, Alana teve também um decréscimo de envolvimentos de seus seguidores na última semana: uma queda de 23,65% nas manifestações de de 67,94% nas visualizações de vídeos.

Para além dos números, as postagens dos deputados revelam estilos e posturas bem diferentes.

Max, mais formal, mais pragmático, mais focado na construção de uma imagem de político experiente e competente, procura fazer de conta que não tem nada a ver com o MDB,  sigla estigmatizada pela corrupção, nem com seus padrinhos políticos que estão na prisão. Embora não tenha assumido ainda em sua fanpage sua estratégia de afastamento das incômodas companhias partidárias, ele já revelou numa entrevista ao jornal O Dia que está de namoro com o PDT. Nos bastidores, fala-se também em PSC, o partido do governador.

Alana Passos, mais solta, mais ideológica, faz a defesa ardorosa do seu partido, o PSL, e das propostas e bandeiras do clã Bolsonaro, e empenha-se em mostrar serviço, atuando em várias frentes, buscando convencer seus seguidores de que faz um mandato diferenciado e representa uma mudança em relação à política tradicional.

Apesar das diferenças políticas e de estilo, quando se trata de Queimados, os deputados Max e Alana buscam alguns objetivos comuns como, por exemplo, o apoio do governo do estado para a Maternidade Municipal e a implantação no município do Programa “Segurança Presente”, temas para os quais apresentaram indicações.

Mas fazem também propostas diferenciadas de acordo com seus focos políticos.  Enquanto Max Lemos faz indicações para obras no município, de asfaltamento de ruas, de continuação da canalização de canais de rios, etc, visando fortalecer o governo municipal, Alana Passos apresenta projeto de lei para construção de uma Escola Militar em Queimados, em sintonia com seu ideário político.

Eventualmente, eles defendem propostas mais gerais em comum, como no caso do congelamento do piso salarial proposto pelo governo do estado, ao qual os dois se opuseram, mas cada um ao seu estilo e visando públicos diferentes, como pode ser observado nos vídeos abaixo.


Clique aqui para conhecer ‘Os primeiros passos de Alana e Max na Alerj”.

Confira também nas fanpages dos deputados suas atuações e suas interações com os eleitores.

Clique aqui para acessar a fanpage de Alana Passos.

Clique qui para acessar a fanpage de Max Lemos.

COMENTÁRIOS

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFaleceu o Dr. Reinaldo Gripp
Próximo artigoPreso Michel Temer
Ismael Lopes
É Jornalista, professor e fundador do Portal Queimados.