A primeira semana dos representantes de Queimados na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, deputada Alana Passos (PSL) e deputado Max Lemos (MDB), foi de grande movimentação, com algumas iniciativas coincidentes mas posições políticas bem diferentes.

Já na votação para a Presidência da Casa, no sábado, 02/02, ficaram claras as posições divergentes de Alana e Max. Ele apoiou a candidatura de André Ceciliano (PT), ela ficou entre os sete deputados que votaram contra André, e explicou no facebook as razões de seu voto: “Em respeito ao meus eleitores, em respeito à família Bolsonaro e minha honrosa brigada de infantaria Meu voto é não ao PT . “, declarou Alana.

Na terça, 05/02, Alana Passos protocolou três indicações legislativas em prol do município de Queimados, solicitando ao governador Witzel: a implantação de um Colégio Militar em Queimados, convênio com a Maternidade Municipal para conclusão das obras e implantação do Programa “Segurança Presente”.

As primeiras movimentações de Max foram, em parte,  no mesmo sentido. Antes da posse, em 29/01, ele visitou, juntamente com o Prefeito Carlos Vilela, o Secretário de Estado de Governo Gutemberg de Paula Fonseca para solicitar reforço policial para o município e a implantação do ‘Segurança Presente’ em Queimados, conforme reportagem de André Uchôa publicada neste Portal.

Na terça-feira, 29/01, acompanhado do Prefeito Vilela e do Sec. Mun. Segurança Elias José, Max foi ao Secretário de Estado de Governo, pedir reforço para o policiamento em Queimados e a implantação do Programa Segurança Presente no município.

Da tribuna, em duas ocasiões, ele tratou da questão da insegurança na Baixada: na quarta-feira, 06/02, durante o pronunciamento de pesar pela morte do comerciante Marcelo da Casa Verde, e, no dia seguinte, ao tratar diretamente da discriminação que sofre a Baixada Fluminense na questão da Segurança Pública: “O 23º Batalhão da Polícia Militar, que cobre Leblon e Ipanema, tem, proporcionalmente, 40 vezes mais policiais do que, por exemplo, o 24º Batalhão da Polícia Militar, que está sediado em Queimados, mas é responsável pelo policiamento de Queimados, Japeri, Paracambi, Seropédica e Itaguaí”, afirmou Max Lemos.

Mas foi Alana Passos quem deu uma demonstração de força política e chamou para si o protagonismo na defesa do Programa “Segurança Presente” e na reivindicação de sua extensão para a Baixada Fluminense. Ela postou no facebook, no dia seguinte à posse, sob o título “A VERDADE APARECE‘, foto com a visita do Secretário de Estado de Governo, Gutemberg Fonseca, ao seu gabinete na Alerj, ocasião em que teriam conversado sobre o tema.

Reforçando a imagem de uma relação estreita com o governo Witzel e do protagonismo não só na questão do “Segurança Presente”, mas também num eventual convênio do governo do estado em apoio à Maternidade Municipal de Queimados, a Deputada Alana, postou na sexta, 08/02, o registro de um encontro com o Governador e com o Secretário de Governo, quando teriam tratado das questões encaminhadas como indicação legislativa. No texto, a Deputada chama a Maternidade de “Bom Pastor”.

“Acabei de me reunir com Governador Wilson Witzel e foi confirmado melhorias para nossa cidade, na ocasião o secretario de governo Gutenberg assinou minha solicitação para implantação do programa Segurança Presente na cidade, o Governador garantiu o convênio com a maternidade Bom Pastor assim que as obras forem concluídas e sinalizou a implantação de um Colégio Militar na cidade“, disse Alana em sua postagem.

Max Lemos também protocolou na Alerj, no mesmo dia que Alana, terça-feira, 05/02, mas antes dela, uma Indicação Legislativa pedindo convênio do governo do Estado com a Maternidade Pública Municipal. A Indicação de Max foi protocolada às 13:01 e recebeu o número 00053, enquanto a Indicação de Alana foi protocolada às 14:05 e recebeu o número 00078.

A diferença da Indicação Legislativa de Alana Passos para a de Max Lemos é que a Deputada solicita convênio com a Maternidade Bom Pastor no município de Queimados, neste estado, com a finalidade de concluir as obras necessárias ao funcionamento daquela maternidade…”, enquanto que o Deputado solicita que “o Estado possa auxiliar no custeio do Hospital Maternidade de Queimados.

No ‘Expediente Final’ da quinta-feira, 07/02, Max contou a história da desapropriação da Casa de Saúde Bom Pastor e da criação do Hospital e Maternidade Municipal Queimados. Ele fez questão de ressaltar, num recado sutil para a Deputada Alana, que não mais existe “Bom Pastor”, que a empresa desapropriada deu lugar ao Hospital e Maternidade Municipal Queimados e que ele obteve 100% do recurso para reforma e modernização do prédio.

Max disse ainda que a Maternidade “Já tem todos os recursos encaminhados para seu custeio.”

Escaldado com os micos no passado de previsões que não se cumpriram, desta vez ele não arriscou um prazo exato para a inauguração da maternidade. “Vai ser uma maternidade regional. Em poucos meses a população de Japeri, Paracambi, parte de Nova Iguaçu e de toda a Baixada terá a maternidade mais moderna da Baixada Fluminense”, afirmou o Deputado. Na Indicação Legislativa ele afirma que a Maternidade “tem previsão de inauguração para o primeiro semestre de 2019”.

Coincidências e divergências à parte, o diferencial da Deputada Alana, neste primeiro momento de seu mandato é a proposta da criação de um Colégio Militar em Queimados. Além da Indicação para o Governador, Alana apresentou também um Projeto de Lei autorizativa com esse propósito.

Além dos temas relacionados a Queimados, a Deputa Alana agitou outras questões: fez duras críticas ao MDB, classificando o desastre na Av. Niemeyer, na altura do Vidigal, decorrente das chuvas da quarta-feira 06/02, como uma tragédia anunciada: “… fruto do descaso e obras mal feitas durante a gestão do ex prefeito Eduardo Paes.”, assegurou a deputada.

Fez também considerações sobre a tragédia no ‘Ninho do Urubu’ e encaminhou ofício ao Corpo de Bombeiros para obter informações, com vistas a apurar responsabilidades e encaminhou um Requerimento de Informações para o Presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários visando obter dentre outras informações as relativas a investimentos (ou não) das concessionárias na melhoria dos serviços de transporte, visando especialmente o transporte ferroviário – a Supervia.

A intensa movimentação da Deputada Alana Passos nessa primeira semana de mandato rendeu-lhe muitos ‘likes’ e visualizações na principal rede social desses nossos tempos, o Facebook.

Num estudo comparativo com o desempenho de Max Lemos nessa rede social, Alana perdeu na quantidade média de ‘likes’ mas ganhou nas visualizações de seus vídeos.

Max fez apenas 8 (oito) postagens em sua fanpage no Facebook, no período entre 01 e 08/02/2019, enquanto Alana fez o dobro de postagens em seu perfil, além de inúmeros compartilhamentos e de replicação de várias postagens de outras pessoas.

Max, que já está em seu quarto mandato (foi vereador e duas vezes prefeito de Queimados) venceu a novata Alana na média das ‘curtições’, nesta primeira semana de atividades . Ele obteve a média de 330 curtições por postagem, enquanto Alana ficou com uma média de 197 curtições.

Mas no item ‘visualizações de vídeos’, Alana obteve uma média de 4.867 visualizações por vídeo postado, enquanto Max ficou com a média de 2.339 visualizações.

Queimados é, proporcionalmente, a cidade melhor representada na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Apesar de apenas 52.753 eleitores terem votado para deputado estadual em 2018, a cidade elegeu dois deputados com domicílio eleitoral no município; obviamente com votos de fora. Alana Passos teve apenas 4.876 votos queimadenses e Max, apesar de duas vezes prefeito e do apoio da máquina administrativa municipal, não passou dos 11.686 votos no município. Ou seja, ficaram respectivamente com 9,24% e  22,15% dos votos válidos.

Fontes exclusivas: Facebook e TSE.

PUBLICIDADE LOCAL

COMENTÁRIOS