O professor e geógrafo queimadense Péricles Gomes enviou ao PORTAL mensagem manifestando sua indignação com a reincidência da Vale do Rio Doce em mais uma tragédia devastadora ocorrida na tarde desta sexta-feira, 25/01, por volta das 13:00, no município de Brumadinho-MG, quando o rompimento de três barragens lançaram na região 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos, atingindo casas, lavouras, bichos, contaminando o Rio Paraobepa e tirando a vida de um número ainda indefinido de pessoas.

Até às 21:00 desta sexta-feira, tinham sido encontrados 7 (sete) corpos. Essa tragédia deve superar em muito o número de 19 mortos registrado na tragédia de Mariana em 2015. Estima-se em 150 o número de pessoas desaparecidas que podem estar soterradas pela lama.

“Falta fiscalização, isso é negligência, inadmissível, que a própria Vale responsável pela tragédia de Mariana-MG continue impune e provocando mais tragédias. É preciso que o governo Federal abra a caixa preta da Vale.”, diz o professor Péricles.

“A lama vai chegar ao Rio Paraopeba, destruindo parte do bioma da Mata Atlântica da região, matando animais silvestres. A empresa fica com os bônus enquanto que todos os brasileiros arcarão com o ônus da morte de um rio, da fauna, da flora, destruição de uma cidade, de patrimônio ambiental e cultural, da desestruturação de famílias e da morte de trabalhadores e moradores da região.” conclui, indignado, o professor.

O governador de Minas Romeu Zema e o presidente da República Jair Bolsonaro montaram gabinetes de crises para acompanhar os desdobramentos da tragédia.

Para maiores detalhes sobre a tragédia clique aqui.

PUBLICIDADE LOCAL

COMENTÁRIOS