Num gesto surpreendente, o Governador Wilson Witzel participou neste domingo, 06/01, à tarde, pessoalmente, dos funerais do policial Daniel Henrique Mariotti no cemitério Jardim da Saudade, no bairro Sulacap, na cidade do Rio de Janeiro.

O soldado PM Mariotti de apenas 30 anos foi morto com um tiro na cabeça na tarde de sábado, 05/01, quando tentava evitar um arrastão na Linha Vermelha. Foi o primeiro policial abatido por bandidos neste ano que se inicia.

Witzel, que pegou na alça do caixão ajudando a conduzir o corpo do policial até à sepultura, declarou em nota à imprensa:

“O Rio de Janeiro acaba de perder mais um herói nesta guerra contra os terroristas nas ruas do nosso Estado. Quero manifestar meu mais profundo pesar pelo assassinato do soldado PM Mariotti e minhas condolências à família. Que Deus o abençoe e o receba. Como governador, a morte de um policial é como perder um filho. Vamos investigar este caso com todo o rigor e não vamos parar o combate ao crime até devolvermos a paz ao Estado”.

Durante o sepultamento, Witzel prometeu mais uma vez duras ações para conter o crime organizado e declarou: “Vamos agir sim, cada vez mais coordenado para aniquilar e asfixiar as organizações criminosas. O Estado é mais forte que eles”.

Compareceram também ao sepultamento do PM Mariotti o senador o senador Flávio Bolsonaro, o secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, o vice-governador Claudio Castro e a secretária estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fabiana Bentes.

PUBLICIDADE LOCAL

COMENTÁRIOS