Em artigo em que fala sobre as alterações climáticas que estamos vivenciando em nossa região, decorrentes em parte do crescente aquecimento do Oceano Pacífico, o Professor de Geografia Péricles Gomes, especialista em climatologia, alerta sobre a possível incidência de ventos fortes no verão de 2019, especialmente no mês de março, na Baixada Fluminense, particularmente em Queimados e Japeri.

Eis a íntegra do artigo de Péricles Gomes

“Queimados e  Japeri poderão sofrer com ventos fortes em 2019

Em seu mais recente boletim, a Agência Americana de Meteorologia e Oceanografia (NOAA) ainda trabalha com cenário incerto sobre fenômenos que possam ocorrer no verão 2018/2019.  Isto, pela menor habilidade das simulações nesta época e pelo ocorrido nos últimos anos.

Em parte, o problema possivelmente está na Oscilação Interdecadal do Pacífico. Por conta dela, por um período de até 30 anos, observa-se maior frequência de La Niñas ou El Niños.

Diferentemente do ano passado, quando a temperatura do Pacifico estava mais fria, neste período o aquecimento do Pacífico está se confirmando. Em dezembro e no começo de 2019 poderemos sentir temperaturas mais elevadas,  já que a configuração é outra. As águas do pacifico aqueceram e isto muda muito as condições de temperatura principalmente no Sudeste. Uma sensação mais forte de calor deve ocorrer neste verão, que começa daqui a uma semana.

Com a temperatura aumentando, a demanda por água aumenta. Neste caso, acende uma luz vermelha, já que na transição primavera/verão as chuvas são muito irregulares, ou seja, as precipitações fogem as regras, ficam completamente desreguladas e dificultam qualquer tipo de simulação.O que vem ocorrendo no Rio de Janeiro? Choveu no começo de novembro mais do que o esperado em todo o mês.

Quem define as características da temperatura é o Pacífico. O principal indicativo é sua variação de temperatura, quando esfria ou aquece.

O moleque travesso El Niño deve contribuir para a elevaçao da temperatura no Sudeste no verão, com efeito gangorra; significa que cai chuva mais intensa em um local e falta em outro. O Sul do país e parte do Sudeste, caso de  São Paulo, estão sentindo um pouco mais a transição estacional.

O El Niño não tem nenhuma relação com a quantidade de chuva no Sudeste, principalmente no Rio de Janeiro, determinando a qualidade das chuvas e não a quantidade, trazendo mais pancadas de chuvas principalmente à tarde com altas temperaturas.

Dentro da faixa estacional estão os municípios de Queimados e Japeri que poderão sofrer com altas temperaturas e pancadas de chuvas no decorrer das tardes, com maior acumulo para março.

Uma das preocupações na Baixada Fluminense –  e aí Queimados e Japeri encontram-se em todos os mapas de previsões climatológicas –  são os possíveis ventos fortes, pois com a alta temperatura incide maior pressão e desta forma contribui para formação de ventos fortes.

Lógico que, se neste momento  fôssemos definir uma previsão,  diríamos que teremos ventos fortes em Queimados e Japeri; porém, em climatologia, uma hora equivale a meses, e assim todo mapeamento e simulações merecem destaque neste momento, mas principalmente acompanhamento, já que no balanço das horas tudo pode mudar.”

PUBLICIDADE LOCAL

COMENTÁRIOS