A atleta queimadense Maria Peck, 14 anos, estréia no primeiro domingo de setembro (*), dia 02/09, no campeonato paulista feminino sub-17, defendendo a camisa do Ferroviária, de Araraquara. Nossa estrela é a caçulinha do time.

Formada na Escolinha do Centro Esportivo Durães, em Queimados,  Maria Peck, em março de 2017, ainda com 12 anos, foi acolhida por um time da primeira divisão do campeonato carioca, o Nova Iguaçu F. C., para treinar com os meninos da categoria Sub 13; um caso inédito, pelo menos no âmbito estadual.

Não há ainda, nos clubes brasileiros categorias de base do futebol feminino para menores de 14 anos. Mas essa é uma realidade que tende a mudar daqui pra frente, já que a CBF, por exigência da Conmebol e da Fifa, determinou a todos os clubes brasileiros a ela filiados que criem times de futebol feminino até o ano de 2019. Os clubes de futebol do Brasil que não tiverem um time feminino disputando competições nacionais até 2019 estarão proibidos de disputar a Copa Libertadores.

Maria Peck, desde os 10 anos treinando no C. E. Durães, aos 12 ingressou no Nova Iguaçu F. C.

Em outubro de 2017, ainda com 13 anos, Maria Peck, que vinha sempre treinando e jogando com meninos, fez sua estréia em futebol feminino no Torneio Desenvolvimento da CBF, na Granja Comary, em Teresópolis, jogando pelo Sub-14 da Chapecoense, de Santa Catarina.

Maria brilhou no Torneio, fez quatro gols, em três jogos, e deu três assistências. A Chapecoense terminou a competição em 3º lugar, perdendo para o Corinthians que foi o campeão do Torneio. Clique aqui para maiores informações sobre a atuação de Maria no Torneio da CBF.

Maira na Granja Comary, no Torneio da CBF, jogando pelo Chapecoense de Santa Catarina.

Depois disso, Maria Peck foi sondada por alguns grandes times como o Grêmio, do Rio Grande do Sul,  o Santos de São Paulo, mas optou pelo Ferroviária, pelas condições oferecidas.

Houve também duas sondagens internacionais uma do Idea Toro College, uma escola de futebol feminino do Texas,  Estados Unidos, e outra do Benfica de Portugal, que mantém relações estreitas com a Ferroviária.

Por conta da idade, Maria não teve condições de ir para o exterior. Isso somente será  possível depois que completar 16 anos.

A Associação Ferroviária de Esporte – AFE, além de ter uma excelente estrutura, acolheu Maria Peck, proporcionando-lhe moradia, em alojamento do próprio clube, alimentação e providenciando uma escola, em Araraquara, para que não interrompesse os estudos.

Na nova escola, que tem uma bela quadra de FutSal, Maria Pecka vem mostrando seu talento e já virou uma das atrações prediletas das colegas. Nos jogos na quadra de futsal, quando Maria pega na bola e dá os seus dribles desconcertantes a galera vai ao delírio. Veja o show de bola de Maria Peck na quadra de Futsal da escola.

 

Maria é uma grande promessa para o futebol feminino no Brasil. É uma craque de berço. Parece que já nasceu sabendo jogar bola. É rápida, dribla bem, sabe ‘amansar’ a bola, troca passes com facilidade, faz lançamentos longos e a cada dia que  passa está mais eficiente nas finalizações.

Um bom desempenho de Maria no campeonato paulista feminino sub 17 deste ano poderá levá-la à Seleção Brasileira Sub-17 no futuro. Os olheiros da CBF vão estar acompanhando atentamente todas as partidas dessa competição.

Vamos todos torcer pela nossa estrela.

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

(*) - A estreia estava marcada originalmente para o próximo domingo, 26/08, 
mas por problemas de ordem burocrática em relação à inscrição da atleta, 
somente conseguirá estreiar no primeiro domingo de setembro, dia 02/09.

PUBLICIDADE LOCAL

COMENTÁRIOS